Mastopexia pelo SUS 2021

Normalmente, as cirurgias plásticas são utilizadas para aumentar a autoestima do indivíduo bem como melhorar a qualidade de vida, levando em conta todas as mudanças que são possíveis por este procedimento médico. Mas saiba, que como toda cirurgia, contém riscos que podem em casos extremos levar até a morte do paciente.

A mastopexia é uma das cirurgias plásticas mais feitas pelas mulheres brasileiras, e o SUS (Sistema Único de Saúde) oferece tal procedimento gratuitamente em alguns casos. Tendo isso em vista, acompanhe todas as informações deste texto e entenda o que é o procedimento, quem pode participar pelo SUS, requisitos e riscos da cirurgia. Continue lendo!

Mastoplexia pelo sus 2021
Mastoplexia pelo sus 2021

O que é uma Mastopexia?

A mastopexia, também conhecida como lifting de mama e mamoplastia, é um procedimentos cirúrgico estético, onde tanto o tecido da região das mamas juntamente com o a aréola são reposicionadas para cima, fazendo com que a região tenha uma elevação. O procedimento em si consiste na diminuição do excesso de pele dos seios.

Veja como participar de outros procedimentos gratuitos pelo SUS:

Tal procedimento plástico, normalmente é efetuado por mulheres que que tenham sofrido desgastes no órgão, em razão de gravidez, aumento ou diminuição de peso, amamentação, dentre outros diversos motivos.

Entretanto vale ressaltar que a mastopexia não aumenta o tamanho dos peitos, para isso será somente possível com o utilização de silicone, assim sendo, esta cirurgia pode até mesmo diminuir em alguns milímetros o tamanho das mamas já que uma parte considerável do tecido excedente é retirado.

Aliás, apesar de parecer vantajoso, o procedimento pode acometer em vários riscos para a saúde da mulher. Portanto, é de suma importância saber de todas as possibilidades, bem como os requisitos e cuidados anteriores e posteriores ao lifting de mama. Veja tudo sobre essas questões, na continuação deste artigo!

Mastopexia pelo SUS

O SUS oferece gratuidade à inúmeros procedimentos plásticos, principalmente para as pessoas de famílias de baixa renda. Todas as cirurgias são realizadas por profissionais especializados e em hospitais universitários ou públicos que atendam a demanda e as determinações de sanitização e segurança comprovadas.

Os principais procedimentos plásticos que os brasileiros terão direito pelo SUS são: mastopexia, mamoplastia redutora e reconstrutora, lábio leporino, deformação facial, laqueadura, vasectomia, abdominoplastia, entre outros.

Requisitos:

  • Estar saudável fisicamente;
  • Estar com o cartão do SUS atualizado;
  • Possuir peso adequado;
  • Não ser fumante;
  • Ter seios pendentes ou alongados (com pele excedente);
  • Possuir mamilos apontados e aréolas para baixo;
  • Ter um seio posicionado mais abaixo que o outro.

Quem tem direito a mastoplexia pelo SUS?

O SUS (Sistema Único de Saúde) não realiza o procedimento em casos simplesmente de estética, ou seja, é obrigatório que o paciente possua algum problema, dificuldade ou até mesmo realizado o procedimento em algum local não confiável que tenha ocasionado em alguma complicação.

Aliás, o paciente não conseguirá acessar o benefício se não estiver dentro dos padrões e condições pré determinadas pelo Ministério da Saúde. Assim sendo, atendendo à todas as especificações o indivíduo será comtemplado com o benefício gratuitamente.

Riscos da Mastopexia

  • Má cicatrização;
  • Sangramento;
  • Infecções;
  • Perda temporária da sensibilidade da mama;
  • Inchaço;
  • Em casos mais extremos até problemas nos músculos e pulmões;
  • Mesmo após o procedimento a ocorrência de assimetria dos seios;
  • Acúmulo de líquido na região do procedimento;
  • Entre outros, portanto fique atento, e procure um cirurgião plástico que possua qualidade comprovada para evitar resultados e problemas indesejados.

Como dar entrada ao procedimento pelo SUS?

Para solicitar o procedimento gratuito, o paciente deverá ser consultado e avaliado por um médico do SUS, quer irá relacionar todas as informações do caso específico e determinar se há a necessidade do procedimento, ou se até mesmo o indivíduo tem condições de efetuar a cirurgia sem maiores riscos à sua saúde.

E mesmo o procedimento sendo aprovado, caso não seja considerado como emergência, haverá uma lista de espera que poderá levar meses até ser comtemplado. Portanto, reveja todas as possibilidades antes de dar entrada no SUS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *